Dica Hype: Dummy e seu clima vintage

portisheaddummyAlucinógeno, nostálgico, letárgico, cinematográfico, hipnótico, isso serve pra começo de viagem. Sim, viagem pois esse disco é um dos mais viajados que ja ouvi, o som causa um êxtase. Muito noturno, soturno também, diria que é a cara da madrugada com um whisky. O som? Trip-hop, algo como a Lana Del Rey mas sendo vintage ao natural, sem forçar, afinal o disco é de 1995 (já pode ser considerado vinho de boa safra). A banda de Beth Gibbons causa mesmo todas estas sensações que descrevi em um único disco. O álbum de estreia da banda já veio marcado pelos vocais (com influência de Jazz), seu som eletrônico sem pretensões dançantes e batidas de hip-hop. É mais do que necessário a quem curte alternatividades conhecer esta obra. Para quem curtir e quiser ir além, direto na fonte e influência, é bom começar a ouvir Massive Atack e Tricky.

UPS:  Sour Times  faz sucesso pelo seu vídeo e pelo sample de Danube Incident (da trilha de Missão Impossível), gosto muito da nostalgia de Wandering Stars, mas a melhor faixa é Glory Box (me fez conhecer o disco pela trilha de The Craft e tem sampler de Ike’s Rap II de Isaac Hayes) e encerra o disco.


DOWNS: O disco todo pode ser perigoso para pessoas com tendência a depressão, se for teu case não ouse ouvir ou o faça com acompanhantes e longe de objetos cortantes.

Se para a época o som já soava completamente retrô, hoje já podemos considerá-lo vintage e obrigatório em boas coleções de disco.

Um comentário sobre “Dica Hype: Dummy e seu clima vintage

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s