Com a mente inquieta desde criança, o artista visual Felipe Queiroz, apresentou indícios de excesso de referências desde cedo. Como, quando ainda criança, estava indeciso entre ser biólogo, engenheiro e diversas outras profissões que despertavam seu interesse somente pela curiosidade e inquietação que o moviam desde então.

Ouso afirmar que algumas de suas obras (ao menos minhas favoritas) poderiam ser facilmente comparadas a monstros de pesadelos infantis, o que as tornam mais interessantes e as trazem certa peculiaridade, os personagens tornariam-se excelentes vilões de filmes infanto-juvenil. “Por muito tempo achei que iria trabalhar com moda ou até cinema, me parecia um grande risco entrar na faculdade de artes, mas dai eu fui ver a exposição do Kentridge, em 2013 (eu acho), no Ibere (Fundação Iberê Camargo – POA) e fiquei encantado e decidi naquele momento que eu queria ser artista. Estudei pras provas e entrei (na Faculdade de Artes Visuais – na UFRGS), foi só a partir dai que comecei uma produção artística, antes disso eu só gostava muito de ter referências mesmo” relata o artista que também contou buscar muita referência na web, ver muitos editoriais de moda, ler HQ’S e salvar muitas imagens para inspirar-se. Dá só uma olhada em alguns dos trabalhos do cara.

quase-hype-blog-rs-lifestyle-alternativo-artista-artes-visuais-felipe-queiroz-rancor
Todas as imagens são obras em tinta acrílica sobre tela. Título: “RANCOR”
quase-hype-blog-rs-lifestyle-alternativo-artista-artes-visuais-felipe-queiroz-desobey
“Desobey”
quase-hype-blog-rs-lifestyle-alternativo-artista-artes-visuais-felipe-queiroz-as-vezes-e-bem-bom
“Ás Vezes é bem Bom”

Felipe Queiroz me chamou a atenção ao postar a imagem de uma obra no twitter, era um daqueles momentos em que tu colocas o olho em algo então sente e pensa “isso é muito genuíno”. Lembro de ter ficado de boca aberta ao ver um coelho forte e musculoso, com expressão de raiva em tons de rosa e branco que me fez puxar papo com ele pedir a ele esse post. Além disso, Felipe eu compartilhamos de uma paixão, a islandesa mais admirada do universo, que por sinal tornou-se sinônimo em artes visuais ao longo de sua carreira,  Björk. Assim como a islandesa, acredito que Felipe tem potencial de sobra para tornar-se uma grande referência em seu universo artístico. Sucesso pro moço e que assim seja.

Para acompanhar mais do trapalho de Felipe Queiroz:
facebook.com/flpqz
instagram.com/flpqz/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s