Em momento de crise nacional, o que tem chamado atenção é como o brasileiro se reinventa como empreendedor e refaz sua vida em meio ao caos financeiro atual. Isso fez com que vários micro empreendimentos começassem nos últimos anos e fez com que eu parasse de olhar para o que a mídia nos oferece.

De produtos a cultura, quase tudo que consumimos não é daqui e acredito que isso nos torna ingratos com o que é nosso. Consumimos o que não precisamos e de marcas que não precisam do nosso dinheiro suado para sua sobrevivência. Muitas vezes até nos nutrimos da mão de obra escrava de alguém sem ao menos imaginar o que se passa na linha de produção do que chegou às nossas mãos por um preço baixo. Não que os grandes artistas e marcas não mereçam admiração, mas eles já tem seu espaço conquistado na mídia e isso os basta. Artistas consagrados não deixarão de viver bem pela falta de curtidas ou divulgação de seu trabalho.

Depois de muito pensar sobre o quanto eu “pagava pau” pra gente que já tem sua vida ganha, parei para observar e percebi que ao meu redor tem uma quantidade significativa de artistas e produtores independentes que lutam diariamente para fazer seu trabalho ganhar espaço na internet e receber seu devido valor. Isso me fez repensar no real significado de compartilhar informação. Por isso refiz o foco do Quase Hype e decidi retomá-lo focando no estilo de vida alternativo gaúcho, abraçando a cena local e apoiando a quem faz de sua criatividade e talento o seu ganha pão.

Espero que essa não seja apenas uma nova era para o blog, mas sim uma nova era para o Rio Grande do Sul e o resto do país. Que nos apoiemos e façamos alianças entre os que nos cercam para fortalecer cada vez mais a cena local, seja na moda, na música, na literatura, no cinema, enfim, que sigamos #ApoieACenaLocal

Quem quiser apoio para compartilhar seu trabalho será muito bem vindo entrando em contato pelo e-mail braian.hype@gmail.com. Só não esquece de enviar o material em alta qualidade para que juntos façamos uma excelente divulgação 😉